Buscar
  • Cloudlive

Você não precisa ser grande para ter um e-commerce de sucesso!

Até pouco tempo atrás se dizia que e-commerce era coisa de empresa grande, só quem tivesse muito dinheiro seria capaz de contratar e implantar um serviço de internet, talvez isso fosse verdade afinal, plano de internet, servidores, funcionários especializados e uma série de produtos e serviços voltados para este segmento eram realmente caros e necessários.

Antigamente se acreditava que o sucesso de uma empresa seria marcar presença na internet com um site bacana e um ecommerce robusto. Depois do Boom da internet se percebeu que somente isso não bastava, ecommerce por si só não vende.

Mas então o que fazer para o ecommerce ter audiência e vender???


Aprendendo com os grandes! Quando olhamos para os grandes players do comércio eletrônico como, amazon, Mercado livre e Alibaba por exemplo, eles mostram alguns comportamentos em comum:

* Se orientam a grandes oportunidades de mercado;

* Buscam economias de escala;

* Mudam as economias da cadeia de suprimentos;

* Buscam uma operação boa, mas a tempo – é melhor ter uma boa operação e a tempo do que uma operação perfeita que nunca se realiza;

* Avançam para onde já são fortes;

* Constroem uma marca forte para o consumidor;

* Adequam ao mercado alvo.

Antigamente quando alguém iria afirmar que para uma operação de sucesso em comércio eletrônico seria necessária a construção de toda uma infraestrutura abrangendo desde a integração com todos os agentes envolvidos, novas formas de marketing e propaganda, novos tipos e métodos para realização de promoções, uso de novas formas de entrega dos produtos e serviços, serviços de suporte e atendimento pelo cliente, organização e operação cooperada com parceiros de negócios, processamento dos pedidos, integração com fornecedores e agentes de distribuição, além de preparação do corpo de funcionários e colaboradores para atuarem nesses novos modelos de negócios.

Complicado até para entender, não é?!

O que o texto acima disse é que você precisa adequar a estrutura do seu ecommerce ao seu tamanho, sendo pequeno ou grande o mais importante é pensar o seu negócio de maneira adequada e ajustada ao seu investimento e objetivo.

Antigamente não existia tantas empresas oferecendo pacotes de ecommerce porém, essa realidade mudou e hoje é perfeitamente possível adquirir um bom pacote de serviço digital apartir de R$ 50,00.


Mas como definir o melhor pacote?!


Abaixo separamos 5 dicas que você precisará analisar para adequar seu ecommerce no tamanho certo.


#1. Ecommerce = público segmentado A internet é diferente do mundo físico, aqui você consegue abrir uma loja e esperar o cliente passar em frente e entrar.

No mundo digital as coisas não funcionam assim, quando as pessoas estão na internet elas estão com sua atenção em algo específico, sua busca está focada em algum tema específico.

Quer ter sucesso na internet? Então você precisa segmentar seu produto para o cliente certo, “traduza” seu produto para o nicho específico, você pode falar com diversos públicos, mas, faça isso de forma exclusiva.


#2. Preço é fundamental, mas calma lá.

Muitos fatores contribuem para o sucesso de uma empresa no comércio eletrônico, mas preço é, na maior parte das vezes, é um deles, e, muitas vezes, o mais importante. A Amazon é um exemplo de empresa que, ainda que tenha a melhor infraestrutura para comércio eletrônico, opera, sempre, de forma muito competitiva, com relação a preço. Isso significa que os produtos do ecommerce precisam ser os mais baratos? Não, para cada público um preço.

Mas, o preço faz tanta diferença assim? Sim, mas não é tudo. O consumidor não é besta, ele sabe que a prática de alguns preços servem para justificar o custo de funcionários, PDV, decoração e tudo que um loja física precisa. No caso do ecommerce esse custo não existe na mesma proporção.

Isso significa que seu negócio precisa ter um preço adequado para cada público e não, necessariamente, o mais barato. O que o cliente precisa perceber em sua loja virtual é que ele possui vantagens em comprar, que escolher o seu produto é lucrativo mesmo que este lucro seja percebido de maneira indireta.


#3. DNA da sua coleção

Roupas e acessórios são objetos de expressão de uma pessoa e/ou de um grupo e logo, quando nos vestimos estamos exteriorizando aquilo que somos ou queremos ser. O ato escolher uma peça está intimamente conectado ao perfil do cliente, o seu ecommerce precisa estar conectado com este DNA. Vamos supor que sua loja venda calça jeans feminina e tenha uma linha confort, outra linha plus size, periguete, etc., para cada linha de produto o seu ecommerce precisa ter personalidade, precisa possuir um DNA exclusivo.


#4. Sua logística e estoque em dia.

Nada mais frustrante do que comprar pela internet e o produto atrasar muito para chegar ou pior, não ser entregue por falta de itens disponíveis.


Um grande dilema circula a mente dos donos de loja, qual o tamanho do meu estoque e como devo entregar?


Em empresas grandes existe a possibilidade de adquirir sistemas e processos de front e back-office, basicamente eles irão automatizar todo o processo de compra e adequação do funil de venda mas, em empresas menores isso não se faz tão necessário porém, é importante ficar atento com algumas questões.

Quantas peças sua empresa pretende vender pelo ecommerce? Qual a meta de venda para a coleção? São estimativas importantes e caso você não saiba medir isso eu aconselho a contratar um profissional em mkt digital e branding.

Porém uma coisa precisa ser dita, seu volume de venda está diretamente conectado com o nível de engajamento da marca com o cliente, se o seu produto não está presente na vida do cliente ele será apenas mais um no mundo digital.


#5. Parcerias são fundamentais

Vamos supor que você venda camiseta básica, mas, seu cliente não compra só camisetas, itens como bermuda, calça, boné, blusas e acessórios também fazem parte do conjunto. Especialmente o público feminino, que adora uma promoção 2x1, no mundo digital existe a vantagem de você formar parcerias com empresas de outro segmento e ofertar tais itens de forma ‘casada’.

Elaborar uma rotina de anúncios e aquecimento de clientes é critério importante para o crescimento da marca frente ao cliente.

8 visualizações